terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Sobre Heróis e Bandidos


Não me arriscaria a dizer que nunca antes na história desse país ouvimos falar tanto em corrupção. Os tempos mudam, os meios de comunicação se modernizam e a informação chega com maior rapidez até os lugares mais longínquos desse país. A corrupção, como um mal sistêmico está presente em diversos setores da sociedade, e pode ser usada para criar bandidos e enaltecer heróis, mesmo que os heróis de agora sejam os bandidos de outrora.
A nossa grande imprensa deixa o seu papel de informar e deseja formar a população sobre determinadas questões. Um exemplo claro são as “opiniões”, editorais de alguns jornais que trazem claramente suas posições políticas baseadas não na informação, mas sim na manipulação de fatos, visando atingir determinados setores políticos da sociedade. Com isso, ela cria seus bandidos e os seus heróis.

Parecendo uma boa ideia, um companheiro das lutas pelo o povo, a grande imprensa pratica seus atos de bondade, escondendo a maldade por trás deles. Para esses eu faço aquela oração da canção de Chico César: “Deus me proteja de mim e da maldade de gente boa. Da bondade da pessoa ruim”.

Na modernização da comunicação, também temos o privilégio de vivermos em uma sociedade de livre acesso a internet, que podemos usar como canal de reivindicação e luta, sem preocupar-nos com repressão. Nunca tivemos tanto acesso a informação, mas nunca desconhecemos tanto sobre nossa sociedade. As informações são visualizadas, entretanto sem reflexão aprofundada sobre os fatos sociais que as compõe. Somos a sociedade fast-food, do jogo rápido, do pouco comprometimento e envolvimento.

Esses fatos levam-nos a cair nas armadilhas de pessoas desonestas. Que em nome do poder e da perpetuação da injustiça e opressão, canaliza suas forças para desestabilizar a construção de uma sociedade democrática. Vejo claramente nos últimos dias um povo que clama por justiça em diversas áreas sendo manipulado por uma imprensa tendenciosa e opiniosa. Percebo nas redes sociais pessoas discutirem governabilidade e as competências dos entes federados com totalmente desconhecimento sobre esses fatos, baseados apenas em suposições sem fundamentos concretos.

Creio que a corrupção no Brasil é um mal que precisa ser extirpado. Ninguém deve defender corrupto. É vergonhoso para qualquer cidadão que se preze. Mas, ninguém também deve generalizar achando que determinado setor da sociedade é totalmente corrupto. A generalização é filha da manipulação. Generaliza-se para poder melhor manipular. Manipulam-se aqueles que não se preocupam em contextualizar a informação. Sem contextualizar, solicitamos impeachments, conceituamos quadrilhas, criamos bandidos, menosprezamos nosso próprio país. Em contra ponto, outros, parecendo heróis, de maneira oportunista começam trilhar seus caminhos para continuar a estabelecer e ampliar suas máquinas de opressão e morte.


No século XV começaram as invasões dos espanhóis e portugueses as nossas terras. Eles nos agradaram com presentes. Eram como deuses e irmãos. Nós acreditamos. E então se deu o processo de genocídio, escravidão e roubo das riquezas das Américas. Na década de 60, a sociedade brasileira acreditou que se transformaria numa ditadura comunista. Os heróis apareceram e disseram que salvariam o Brasil e as suas famílias desse grande mal. Então, vivemos a maior e mais dura ditadura de nossa história. Os heróis não gostavam que serem questionados.  Agora os heróis estão aparecendo de novo, dizendo que não existe ninguém tão ético, honesto e puro como eles... tudo isso, porque os heróis não se conformam com maiorias e derrotas. Vamos deixar a história se repetir?

(Régis Pereira, Fortaleza 11 de fevereiro de 2015 as 02:05hs)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como Lutar Pela Democracia?

Nos dias que antecederiam o afastamento da Presidenta Dilma Roussef de suas funções no Governo Federal, recordo que fomos até a Avenida...