quinta-feira, 27 de junho de 2013

Manifestação do Dia 27 de Junho em Fortaleza: Fatos Que a Mídia Não Conta


Diante do jornalismo inventado e manipulado, que tem exibido matérias tendenciosas sobre a manifestação ocorrida hoje na cidade de Fortaleza, venho esclarecer alguns fatos muito importantes que precisam ser levados em conta para melhor entender o que aconteceu nesse dia.

Chegamos próximo a Arena Castelão, pela Avenida Dedé Brasil, por volta do meio dia.  Ficamos na barreira montada pela Tropa de Choque da Polícia, que delimita o espaço cedido a FIFA, da qual os brasileiros, mesmo sendo os donos do país, não podem transitar. As manifestações transcorriam tranquilamente. A mídia tem defendido que os manifestantes tentaram avançar a barreira da polícia. Entretanto, o que aconteceu foi que de repente bombas de efeito moral foram lançadas pela tropa de choque que começou a avançar sobre os manifestantes, recuando logo depois.

Quando os manifestantes já estavam organizados novamente, aconteceu uma das cenas mais covardes que presenciei em minha vida. Policiais que estavam em terra atiravam as bombas de efeito moral contra os manifestantes (afirmo que nesse momento ainda não tinha acontecido nenhum ato de vandalismo, como a mídia afirma) e dois helicópteros, um da PM e outro me parecia do exército, tinha policiais jogando bombas contra os manifestantes, que tiveram que correr e se esconder apressadamente.

A partir desse momento, jovens (que a mídia chama de vândalos) criaram barricadas para conter o avanço da Cavalaria e da Tropa de Choque contra os manifestantes. O tal ônibus foi depredado nesse momento. Entretanto, o motorista foi avisado que não passassem por dentro da manifestação. Muitas pessoas tentaram impedir que o ônibus chegasse ao local, alertando a todos sobre o perigo. O motorista não escutou e infelizmente presenciamos uma cena lamentável de destruição. Esse não era o objetivo da manifestação, mas a reação violenta da PM do Ceará gerou mais violência.

Quando se aproximava o fim do jogo a PM utilizou-se de força máxima para dispersar os manifestantes, lembre comigo leitor, que estamos falando de uma via de acesso da Arena Castelão e ela precisava estar livre para atender as exigências da FIFA. Eu estava na linha de frente nesse momento e posso falar de todo o ato covarde com clareza. Motos com policiais começaram a invadir á área atirando em todos. Policiais infiltrados nas manifestações tocavam terror com sprays de pimenta, tiros com balas de borracha foram dados contra os manifestantes que tiveram que correr apavorados. Trabalhadores(as), estudantes, professores(as), crianças, adolescentes e jovens correram pela Dedé Brasil desesperados. A polícia acelerou para cima dos manifestantes e atiravam com balas de borracha em quem encontrasse pela frente. Viaturas, cavalaria, motos e helicópteros do Governo do Estado do Ceará atacaram covardemente a população. Nas casas vizinhas crianças choravam desesperadas por causa do gás. Um morador foi atingido com balas de borracha na calçada de sua casa.

Infelizmente a mídia dirá que somos um bando de baderneiros e vândalos. Que foram depredados ônibus, viaturas e carros de reportagem. Mas, em nenhum momento citará a violência do estado contra nós, que não quebramos, não apoiamos atos violentos e estávamos ali apenas para exigir que o Brasil seja um país mais justo e igualitário. A todos que sofreram a repressão policial nessa data, a única coisa que posso dizer é: “nos encontraremos na rua novamente”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como Lutar Pela Democracia?

Nos dias que antecederiam o afastamento da Presidenta Dilma Roussef de suas funções no Governo Federal, recordo que fomos até a Avenida...